Emprego de Responsabilidade Extrema.

Conhecido por sua retórica impecável e por conseguir tocar o público com frases de impacto, Obama não deve fazer diferente nesta terça-feira. Para escrever cada linha de seu discurso, porém, o novo presidente dos Estados Unidos contou com uma ajuda especial: a assistência do redator Jon Favreau, de apenas 27 anos.
É o próprio Barack Obama quem o diz: Jon Favreau é o seu “mind reader“(leitor de mentes). Aos 27 anos (e não parece um ano mais velho que isso), com muito café e muitas latas de Red Bull, Favreau não sabe apenas ler os pensamentos de Obama.
Na grande noite de 4 de novembro de 2008, ele foi responsável pela frase que ficou para história: "Os Estados Unidos da América são um país onde tudo é possível, e esta noite vocês são a prova".
Sabe também passá-los para o papel, estruturá-los, para que Obama os devolva às multidões, em frases eletrizantes.

Favreau é o mais jovem coordenador de discurso a trabalhar para um ocupante da Casa Branca. A pouca idade, porém, não significa inexperiência no caso dele. Ex-assessor de imprensa do candidato derrotado em 2004 John Kerry, atualmente Favreau chefia uma equipe de três pessoas.

Por ser novo, ele não teve dificuldades em se adaptar com precisão às ideias e ao estilo do futuro presidente.

A “Newsweek” escrevia há meses que Jon Favreau tem o pior e o melhor trabalho na história dos redatores de discursos. O pior, porque o seu patrão é alguém que, na verdade, não precisaria da sua ajuda, já que escreveu sozinho não apenas dois “best-sellers” “Dreams from My Father” e “The Audacity of Hope” , como o discurso que o catapultou para a fama nacional, em 2004, na Convenção Nacional Democrata.

“Ao mesmo tempo, o mesmo patrão é capaz de discursar de uma forma que faz o seu auditório ficar arrepiado.”

Mas não pense que tudo o que ouvimos de Obama veio de Favreau. “Quando trabalhamos com o senador Obama, o principal ator do discurso é ele”, diz David Axelrod, o estrategista da campanha de Obama, ao ‘New York Times’.

Comentários